Categorias
Blog

Por que infestações de formigas são tão comuns?

Pense na seguinte situação: você fez um bolo delicioso e o deixou em cima da mesa, esperando o momento ideal para poder comê-lo. Quando voltou para a cozinha, se deparou com centenas de formiguinhas grudadas na cobertura do bolo, que se tornou incomível.

Todo mundo já passou por uma situação parecida. As formigas são as pragas urbanas mais comuns e estão por toda parte. Na sua busca ininterrupta por comida, porque percorrem os ambientes em busca de seus alimentos favoritos, especialmente aqueles que contém sacarose, elas infestam casas e apartamentos e causam uma grande dor de cabeça.

Apesar de, aparentemente, serem inofensivas, podem transmitir doenças, já que circulam por várias superfícies e espalham vírus, bactérias e microrganismos por onde passam, incluindo nos alimentos que podem ser ingeridos pelos seres humanos.

Categorias
Blog

Quais doenças podem ser transmitidas pelas baratas?

Causadoras de muita fobia e o alimento favorito dos escorpiões, as baratas são uma das pragas mais comuns que aparecem no dia a dia e que podem transmitir diversas doenças.

1 – Hepatite A

O vírus da hepatite A é causador de uma infecção no fígado altamente contagiosa que se espalha por alimentos, água ou pelo contato com uma pessoa infectada. Como as baratas andam por toda a parte, podem transmitir o vírus que se aloja em suas patas e se espalha por onde passam.

Dentre os sintomas da hepatite A estão fadiga, náuseas, dor abdominal, perda de apetite e febre baixa.

2 – Febre Tifoide

A febre tifoide é causada pela bactéria Salmonella enterica typhi transmitida por alimentos ou água contaminados pelo contato com as baratas.

3 – Diarreia

A diarreia pode ser causada pelo contato das baratas com alimentos e água. Uma das complicações mais graves desse quadro é a desidratação

Categorias
Blog

As pragas de cada época do ano

A prevenção e controle das pragas urbanas é muito mais eficiente quando entendemos o comportamento desses animais. Apesar de poderem incomodar durante o ano inteiro, principalmente pelo fato do Brasil não ter estações do ano bem definidas, existem determinadas épocas em que algumas espécies se reproduzem mais rapidamente e apresentam mais chances de infestar sua casa ou estabelecimento.

Por isso, preparamos este guia para explicar quais são os meses de proliferação de cada praga e facilitar o planejamento para o controle, que para ser mais eficiente, deve ser feito durante os períodos em que a praga estiver fora de seu período de maior densidade, como prevenção para futuras infestações e dores de cabeça para você e sua família.

Dezembro, Janeiro, Fevereiro – Insetos (baratas, mosquitos e moscas) e roedores

O verão é um período úmido e, consequentemente, de proliferação de baratas, moscas e mosquitos, entre eles o aedes aegypti, causador da dengue.

Além disso, por causa do alto volume de chuvas e a quantidade cada vez maior de lixos entupindo bueiros, enchentes e alagamentos são mais comuns e as ratazanas que moram nos esgotos saem de suas tocas. Na busca por abrigo, nadam e urinam nas águas das enchentes que, ao entrarem em contato com os humanos, podem transferir a leptospirose.

Março, abril e maio – mosquitos

Depois do período de chuvas do verão, o outono chega com a eclosão dos ovos postos pelos mosquitos em água parada. É muito comum, durante estes meses, haver um grande aumento no número de casos de dengue devido à esse fator.

Portanto é essencial prestar atenção na existência de focos de água parada em casa e no quintal, manter os sacos de lixo sempre bem fechados e vedar bem cisternas e caixas d’água.

Junho, julho e agosto

O pensamento de que as pragas se proliferam somente nos meses mais quentes e úmidos do ano é muito comum e as pessoas acham que podem relaxar no período e deixar a prevenção para depois. Ledo engano!

O inverno é o momento ideal para se concentrar no controle das pragas e eliminar os criadouros porque, graças às condições climáticas, a prevenção nesse período é muito mais simples e os resultados têm mais chances de sucesso.

Apesar do metabolismo das pragas estarem mais lentos por causa do clima e sua reprodução, consequentemente, desacelerada, surge uma grande ameaça entre o final do inverno e início da primavera: os cupins.

Setembro, outubro, novembro – cupins e o despertar do metabolismo das pragas urbanas

O período de revoada dos cupins acontece entre agosto e outubro. Após se acasalarem, os cupins perdem suas asas e se alojam em locais que possuem madeira para formar seu ninho. Se não forem eliminados, os cupins destroem móveis e papéis, por se alimentarem de celulose.

Se você notar um pozinho granulado nos seus móveis ou túneis, que podem indicar a presença de ninhos de cupins subterrâneos, entre em contato imediatamente com a Dteca que estaremos preparados para te ajudar.

Além de se prevenir contra os cupins, a primavera também é o momento de prestar atenção, fazer uma limpa no quintal e inspecionar toda a casa na procura por possíveis ninhos ou então locais que podem se tornar criadouros de pragas como escorpiões, formigas e ratos.