Categorias
Blog

Limpeza de caixa d’água deve ser feita a cada 6 meses

A água é um recurso natural essencial no dia a dia de todos. Nas residências, ela é utilizada para cozinhar, lavar a louça, higiene pessoal, entre outras atividades. No entanto, grande parte da população esquece da caixa d’água, que além de necessitar de limpeza periódica para garantir a qualidade da água, muitas vezes, por ter aberturas, são convidativas para mosquitos.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil registrou um aumento de 488% nos casos de dengue em 2019 quando comparado com 2018. Já neste ano, houve um registro de mais de 525 mil casos prováveis de dengue e 181 mortes em decorrência da doença só nas 14 primeiras semanas. “Sabemos que as caixas d’águas, quando não cuidadas, são um dos principais focos do mosquito da dengue, por conter água parada. Mantê-la limpa e fechada é muito importante para que não ocorra a proliferação do mosquito”, orienta.

O recomendado é que a limpeza seja realizada por profissionais especializados, mas pode ser executada de forma mais simples pelos moradores, dependendo das condições da caixa. Confira cinco passos básicos para a higienização:

  • O processo de higienização começa dois dias antes, com o fechamento do registro, para que os moradores possam consumir a água que está na caixa, deixando apenas uma pequena quantidade para iniciar a limpeza.
  • Para retirar o resto de água e o possível lodo existente, pode-se utilizar um balde no lugar da bomba de sucção utilizada pelos profissionais. É importante a utilização de luvas para que não tenha contato direto com as substâncias.
  • Depois, passe um pano com água sanitária ou cloro no interior da caixa para tirar as impurezas.
  • Quando secar, abra os registros para encher a caixa novamente e coloque um litro de água sanitária para cada mil litros de água.
  • Espere duas horas após o processo de limpeza. Feito isso, abra as torneiras e chuveiros, cerca de um minuto, para tirar a água que está contaminada nas tubulações, e assim receber a água limpa.

fonte: Pragas&Eventos

Categorias
Blog

Polícia apreende pesticida vencido e com rótulo adulterado em Maringá

Polícia apreende pesticida vencido e com rótulo adulterado em Maringá

Investigadores da Polícia Civil de Maringá apreenderam na uma grande quantidade de pesticida usado para combater principalmente escorpiões. Os produtos estavam com a data de validade vencida desde o ano passado e com rótulos adulterados. A apreensão ocorreu em uma distribuidora localizada no Maringá Velho.

Segundo a polícia, os produtos eram reembalados com uma nova data de vencimento, o que se enquadra em crime contra a relação de consumo. O responsável pelo estabelecimento será intimado a prestar esclarecimentos.

Os produtos, segundo a polícia, eram embalados novamente porém com uma nova data de vencimento. A denúncia foi feita pela multinacional responsável pela distribuição do produto.

“No local, existem vários produtos, mas esse estava com essa situação e por causa disso, foi apreendido e será usado como prova no processo. Trata-se de um crime de fraude contra a relação de consumo – pelo fato da empresa vender produto com data de validade vencida”

explicou o delegado Luiz Henrique Vicentini.

A funcionária que estava na revenda foi conduzida para a delegacia. Ela foi ouvida e liberada. Já o responsável pelo estabelecimento, não está na cidade, mas será intimado para prestar esclarecimentos à polícia. A gráfica que fazia os rótulos adulterados também será objeto de investigação, segundo o delegado.

Além de colocar em risco as pessoas, o produto falsificado não era eficaz. Situação similar gera suspeita na venda indevida de inseticidas pela internet, pois não há controle nenhum se estes produtos nas plataformas de venda e muito menos controle de originalidade ou procedência.

fonte: Pragas&Eventos